BLOG

Categorias

Gestão
Gestão de Custo
Outros
Processos
Redução de Custos e Despesas
Rentabilidade e Lucratividade

Aprenda como fazer o cálculo de custo por paciente

Se você está pensando em abrir sua própria clínica ou consultório, sabe que é importante ser minucioso ao fazer o plano de negócios, que entre outros itens, inclui o cálculo do custo por paciente, a base para você conseguir manter as contas em dia.

É certo que cada tipo de empresa tem critérios específicos, mas há cálculos que são comuns a todas, e não levá-los em consideração pode trazer muita dor de cabeça. Por isso, além do custo por paciente, também é preciso ter o cálculo do custo por procedimento médico que será realizado.

Mas como descobrir todos esses valores? O que considerar na hora do cálculo? Neste artigo, vamos responder essas perguntas e mais algumas outras dúvidas. Continue a leitura para saber mais!

Avalie seus gastos

Faça um levantamento de todas as despesas. Você pode criar categorias, como custos fixos — que incluem os pagamentos de aluguel, água, luz, funcionários etc. — e custos variáveis, em que entram despesas diversas, como insumos, materiais de higiene e limpeza, café e outros.

Com esses dados em mãos, você consegue saber mais ou menos qual o valor mensal para manter o consultório ou a clínica funcionando e, dessa forma, será possível calcular o custo por paciente de acordo com a capacidade de atendimento diária. Note que esse valor é o mínimo necessário para manter as coisas funcionando.

Descubra o valor do investido

É preciso, ainda, fazer uma estimativa dos gastos diretos envolvidos na compra ou leasing de equipamentos e mobiliário. Lembre-se também de incluir a depreciação e a manutenção exigida por esses itens, no momento de calcular o custo por paciente.

Os insumos envolvidos na utilização dos equipamentos médicos — agulhas, toalhas de papel, gel, itens de segurança descartáveis, entre outros — também devem ser considerados para calcular o custo de procedimentos médicos.

Também é preciso considerar o tempo médio que médicos e funcionários se dedicam à preparação de procedimentos, salas e equipamentos. Durante esse período, não é possível fazer o atendimento e uma sala vazia também tem um custo.

Calcule o valor da hora/clínica

Agora que você tem o valor mensal dos gastos do consultório e do custo dos investimentos, é preciso determinar o custo/hora para o funcionamento do seu negócio. Considere os dias que você pretende trabalhar e multiplique pela média das horas que podem ser trabalhadas por dia.

Se, por exemplo, você chegou ao cálculo de que precisa de R$8.000,00 por mês para manter a estrutura e pode trabalhar em média 6 horas por dia; considerando 20 dias úteis, serão 120 horas mensais. Isso significa que sua hora/clínica é de cerca de R$66,00, ou seja, esse deveria ser o mínimo cobrado por hora para pagar as contas.

Claro que esse é um valor base, ao qual você deve acrescentar a sua margem de lucro, o retorno sobre investimentos e outras despesas que achar necessário.

Faça uma análise dos pacientes

Pesquise e conheça quem serão seus pacientes e quais serão os serviços de que eles precisam. Será apenas uma consulta ou serão disponibilizados pequenos procedimentos no local? Qual o tempo de duração de cada processo? Será preciso investir em algum equipamento?

Avalie também o perfil de quem frequentará o local. As consultas serão particulares ou pelo convênio? Se forem mistas, qual o percentual de participação de cada uma no faturamento?

O cálculo do custo por paciente deve levar em conta o poder aquisitivo de quem irá frequentar a clínica, mas deve ser adequado para que você consiga pagar as despesas e garantir uma boa retirada mensal.

Verifique a margem dos atendimentos

Ao pensar nos tipos de atendimentos, observe quais são os procedimentos mais comuns e os que proporcionam maior margem de lucro. Vale a pena investir naquilo que traz maior retorno financeiro e ainda usar isso como estratégia de marketing do consultório.

O cálculo de custo por procedimento médico vai mostrar qual é o mais interessante e vantajoso em termos financeiros, a partir daí você pode fazer um combinado entre o que tem mais lucro e o que tem mais volume e, assim, equilibrar a receita.

Calcule sua margem de lucro

Agora que você já sabe quais os gastos envolvidos e qual o potencial de atendimento do projeto, defina quantas horas você e outros colaboradores estarão dispostos a trabalhar. Esses dados permitirão que você adicione ao cálculo de custo por paciente o montante que você considera justo como margem de lucro.

Outros fatores também podem ajudar a dimensionar o retorno que você deseja. Avalie as especialidades e os procedimentos oferecidos, a demanda de profissionais do mesmo segmento na região e o padrão da clínica.

Avalie os preços praticados no mercado

Claro que essa pesquisa não vai influenciar o valor final do cálculo do custo por paciente, mas é sempre bom saber como é o atendimento, a qualidade e os preços praticados pelos concorrentes.

Analise com seriedade qual o nível de experiência do profissional com quem você dividirá a atenção dos pacientes. É difícil querer equiparar os valores cobrados sem considerar o investimento que ambos fizeram nas carreiras.

Dessa forma, você consegue chegar a um preço competitivo e, ao mesmo tempo, valorizar o seu negócio. Além disso, é importante criar um diferencial ou uma marca registrada que ajude o seu trabalho a ganhar destaque.

Estabeleça os horários de atendimento

Com horários de início e fim da consulta bem definidos você otimiza seu tempo de atendimento e contribui para minimizar as chances de atrasos e filas de espera. Não adianta agendar um paciente a cada 15 minutos se você precisa de meia hora para atendê-los de maneira satisfatória.

Uma boa maneira de organizar essa parte é investir em um software de gestão para área médica. Além de organizar e controlar os atendimentos, ele também ajudará na parte administrativa e burocrática.

Use a tecnologia a seu favor

Nós já falamos que os sistemas desenvolvidos para gestão de empresas da área de saúde ajudam a organizar as agendas, controlar gastos e facilitam muito a vida do gestor. Há softwares desenvolvidos especificamente para consultórios médicos e clínicas.

Com todas as informações centralizadas, inclusive as que você usará para fazer o cálculo do custo por paciente e o cálculo do custo por procedimento, a gestão fica mais simples e você terá mais tempo para se dedicar ao que importa!

Precisa de ajuda para organizar os dados da sua empresa? Entre em contato, nós podemos ajudar.