Manter uma empresa funcionando exige planejamento. Por essa razão, empreendedores dedicam tanto tempo para desenvolver estudos que possam ajudá-los nessa missão. Um exemplo dessa busca é entender bem sobre capital de giro líquido.

Muitas vezes, não compreender sua real importância pode levar a empresa ao seu fechamento. Geralmente, isso está ligado à falta de organização financeira.

Por isso, se você não tem certeza sobre o que esse conceito significa, não se preocupe. Este artigo explicará o que é o capital de giro líquido, como calculá-lo, como prevenir a sua insuficiência e quais fatores afetam esse recurso. Vamos lá?

O que é capital de giro líquido?

Uma empresa não pode esperar que todos os seus clientes paguem seus débitos para continuar operando, não é mesmo? Até porque, quando um negócio começa a funcionar, demora alguns meses para trazer retorno aos investidores. Mesmo assim, ele precisa arcar com as despesas. Nesse período, o que faz a empresa continuar funcionando? A resposta é: o capital de giro.

Por meio desse recurso, é possível que um comerciante possa repor o estoque de sua loja depois de vender quase tudo, ainda que seus clientes tenham comprado a prazo, por exemplo.

Portanto, o capital de giro se restringe ao valor necessário para fazer o empreendimento funcionar. Por sua vez, o capital de giro líquido tem uma função ainda mais específica. Ele representa os bens que seu negócio tem e que podem ser transformados em dinheiro. Alguns exemplos incluem:

Logo, ele é um estudo que tende a revelar a capacidade de sua empresa em continuar operando, mas, também, de pagar seus débitos.

Como calcular o capital de giro líquido?

O primeiro passo é identificar os ativos e passivos circulantes. Ativo circulante é um termo da contabilidade que demonstra todos os bens que uma companhia tem, além de todo capital que ela receberá em curto prazo (até 12 meses). Essa informação está no balanço patrimonial da empresa.

Com isso, descobrimos a liquidez do negócio. Lembrando que cada item que consta no ativo circulante possui liquidez própria.

O passivo circulante é a parte do balanço patrimonial em que consta as dívidas em curto prazo (12 meses). Normalmente, refere-se a pagamento de fornecedores, impostos, encargos com financeiras etc.

Para chegar ao valor do capital de giro circulante, deve-se fazer o seguinte cálculo: Capital de Giro Líquido (CGL) = Ativo Circulante (AC) – Passivo Circulante (PC).

Se o resultado dessa conta for negativo, isso pode significar que a empresa terá que recorrer à capital de terceiros, como um empréstimo bancário, para poder pagar suas dívidas.

Por que é importante conhecer o capital de giro líquido?

O objetivo de um empreendimento é que ele traga retorno financeiro aos investidores. Por isso, uma empresa que não consegue pagar as contas necessárias para sua operação dificilmente será vista como um bom investimento.

Em muitos casos, existe demanda para o produto ou serviço comercializado, o que ocorre é que os administradores não estudam, com atenção, os números da empresa, tomando decisões financeiras equivocadas.

Uma empresa precisa de capital de giro para funcionar, e um empresário tem que saber o valor do capital de giro líquido para entender a capacidade de endividamento de um negócio. Isso determinará os rumos dos investimentos, influenciará nas negociações com fornecedores, além de revelar a liquidez do patrimônio da companhia.

Como prevenir a insuficiência de capital de giro líquido?

Não controlar o capital de giro líquido pode acarretar diversos riscos para a organização. Ainda, seu caixa pode ficar negativo, o que compromete o bom funcionamento do negócio. Por isso, é importante prevenir a insuficiência desse ativo circulante a fim de garantir um saldo positivo. Para isso, é simples. Veja algumas dicas:

Então, se você não quer passar por problemas financeiros, procure garantir condições favoráveis para fazer com que sobre dinheiro e sua empresa reúna capital de giro líquido. Ele é essencial para atender as necessidades dos clientes e manter o ritmo de crescimento no mercado.

Quais fatores afetam o capital de giro líquido?

Algumas situações afetam o capital de giro líquido de forma positiva e negativa. Portanto, é importante que elas sejam monitoradas e controladas de modo a garantir a saúde financeira da organização. Veja!

Afetam de maneira positiva

Se o valor do capital de giro líquido for positivo, o negócio terá dinheiro disponível para pagar os passivos atuais, em curto prazo. Alguns pontos que beneficiam esse processo incluem:

Afetam de maneira negativa

Quando o capital de giro líquido for negativo, certamente a organização não terá fundos suficientes para quitar suas despesas financeiras de curto prazo. Confira o que influencia negativamente esse recurso:

Sabendo desses fatores, procure se atentar a todos os pontos citados que influenciam no capital de giro líquido. No entanto, lembre-se de que esse ativo circulante não é o volume necessário de dinheiro para a empresa funcionar, e sim o recurso que verifica se ela é capaz de se financiar a curto prazo.

Diante disso, pouco adiantará um empreendimento ter bons produtos, um marketing eficiente e uma equipe excelente sem ter capital de giro. Portanto, sem a saúde desse recurso, todos os outros esforços da empresa serão prejudicados.

Uma dica para facilitar a gestão financeira e manter estável o capital de giro líquido é contar a tecnologia. Hoje, há muitos softwares de controle financeiro que auxiliam nesses processos, tratam um grande volume de dados e proporcionam a integração dos setores da empresa.

Agora que você sabe o que é capital de giro líquido, qual sua importância, como prevenir sua insuficiência e quais fatores afetam esse recurso, não deixe de aplicar uma gestão financeira estratégica e investir em ferramentas tecnológicas. Isso ajudará a elevar sua lucratividade, ter uma boa manutenção dos processos e controlar o fluxo de caixa da empresa.

Este conteúdo foi útil? Assine nossa newsletter para receber mais artigos sobre o mundo dos negócios e se manter informado!