BLOG

Categorias

Gestão
Gestão de Custo
Outros
Processos
Redução de Custos e Despesas
Rentabilidade e Lucratividade

Índice de liquidez: conheça os indicadores e melhore suas finanças

O patrimônio de uma empresa é muito maior do que seus resultados de lucratividade. Esse patrimônio inclui, por exemplo: maquinário, imóveis, investimentos etc. Tudo isso pode ser transformado em capital, ajudando o empreendimento a investir ou pagar credores. Sabendo disso, torna-se muito importante para o empreendedor saber calcular os índices de liquidez de cada investimento de seu negócio.

Neste artigo, entenderemos mais sobre esse tema fundamental para a saúde financeira de qualquer empresa. Vamos lá?

Afinal, o que é índice de liquidez?

É um indicador financeiro que mostra o quanto a empresa possui em recursos. Desse modo, é possível entender a capacidade de endividamento do negócio. Cada investimento possui uma liquidez diferente. Um imóvel, por exemplo, possui baixa liquidez, ou seja, não é possível transformá-lo em capital rapidamente.

Para saber calcular o índice de liquidez os empresários precisam consultar o balanço patrimonial da companhia. Dessa forma, fica claro se a empresa possui ativos suficientes para honrar suas obrigações. Um empreendimento pode perceber que não possui solvência necessária para expandir suas operações, por exemplo.

Quanto maior o índice de liquidez de um empreendimento, maior é a sua saúde financeira. Por exemplo: se após o cálculo o resultado for superior a 1, isso significa que o negócio possui uma boa margem de capital, capaz de pagar suas dívidas sem comprometer investimentos.

Se o resultado do cálculo for muito próximo a 1, isso quer dizer que o negócio possui quantia exata para honrar suas obrigações, ficando sem recursos após saná-las. Se o cálculo resultar em zero — ou em um número menor — isso quer dizer que a empresa não tem como pagar seus credores. Uma situação preocupante.

Como calcular os tipos de índices de liquidez?

Existem basicamente 4 tipos de índices de liquidez, aqui, nós vamos explicar como você pode calculá-los. Continue!

Liquidez Corrente

O índice de liquidez corrente tem foco no curto prazo. Por isso, para calculá-lo é necessário consultar o ativo circulante do negócio, assim como as obrigações financeiras imediatas.

A fórmula é a seguinte: ativo circulante / passivo circulante.

Liquidez seca

Com um foco ainda maior no curto prazo, o índice de liquidez seca exclui do ativo circulante o estoque do negócio, pois nessa conta entram apenas os recursos que a empresa já possui. A liquidez seca é, portanto, menor do que a liquidez corrente.

Sua fórmula é: (ativo circulante – estoque) / passivo circulante

Liquidez imediata

Ao contrário dos outros índices de liquidez citados, esse cálculo não leva em consideração o ativo circulante, mas, apenas, os recursos que a empresa já possui, ou seja: saldo em contas bancárias, capital em caixa e investimentos financeiros com liquidez imediata.

Para calculá-lo faça a seguinte conta: disponível / passivo circulante

É necessária cautela para analisar esse índice. Ter mais dinheiro em conta do que dívidas em curto prazo nem sempre é algo positivo. Dependendo de fatores externos, como a inflação, esses recursos podem perder seu valor.

Liquidez geral

Com foco em longo prazo o índice de liquidez geral leva em conta os recursos que a companhia já possui, além daqueles que virão. O mesmo vale para as obrigações. Os dados necessários para calcular esse índice são encontrados no balanço patrimonial da empresa.

Para calculá-lo é simples: (ativo circulante + realizável em longo prazo) / (passivo circulante + passivo não circulante).

Como acompanhar os índices de liquidez?

Como vimos em tópicos anteriores, os índices de liquidez são ferramentas extremamente úteis para entender se o empreendimento possui recursos suficientes. No entanto, é preciso atenção na hora de acompanhá-los para não cometer erros.

Além do conhecimento de quais são e como calculá-los, é preciso entender bem os métodos que estão por trás desse tipo de avaliação. O responsável por fazer essa análise inicial dos índices, em muitos casos, é o setor financeiro. Além disso, é ali que serão produzidos relatórios financeiros que ajudarão a complementar o monitoramento.

O que é importante nesse momento é agrupar essas informações com os dados retirados dos índices. Claro, sempre prezando por indicadores que tenham a ver com o objetivo atual da empresa. Por exemplo, se é a curto prazo, índice de liquidez corrente, se a longo, índice de liquidez geral.

Sendo assim, com os dados agrupados e organizados é o momento de fazer comparações com antigas informações e com as metas estabelecidas. Aqui, é a chance de avaliar se a empresa está melhor do que antes ou se atingiu seus objetivos de crescimento.

Um ponto importante desse acompanhamento é que quanto mais automatizado for esse processo, melhor. Utilizar um software de gestão é a mais acertada alternativa se o objetivo é tornar esse mecanismo de monitoramento mais intuitivo e prático, inclusive, na coleta dos dados e na comparação dos resultados dos indicadores.

Quais são os benefícios de utilizar um software para a gestão de indicadores?

De maneira geral, um software para gestão dos negócios, inclusive, indicadores pode trazer diversos benefícios para a empresa. Nesse tópico, separamos os 3 principais.

Melhorar a gestão das atividades

Imagine uma empresa que tem um ritmo consideravelmente grande de entradas e saídas. Agora, pense que o monitoramento de suas finanças é feito apenas pelos funcionários, sem nenhuma tecnologia.

Não se pode negar que a probabilidade de haver erros na coleta das informações e análise é bem grande. Além disso, é uma atividade que tomará um tempo desnecessário que poderia ser utilizado para outra atividade.

Com um software de gestão, além da otimização do tempo, já que tudo é feito de forma programada, a possibilidade de erro é nula. Afinal, a eficiência na coleta e monitoramento dos dados é feita de maneira automatizada, poupando os funcionários e direcionando-os para dar a atenção ao que realmente interessa.

Redução de custos na empresa

Para uma empresa que não tem um software para auxiliar na sua gestão financeira, o custo de cuidar de sua administração e ainda monitorar seu comportamento é muito alto. Isto acontece porque ela precisará, além de lidar com os colaboradores, contratar mais mão de obra para gerenciar e coletar os dados.

Porém, ao adquirir um software, além da automação desse processo, ainda há uma redução de gastos, visto que não é mais necessário contratar pessoas. Afinal, é ele que fará todas as atividades com rapidez e eficiência.

Informações para a tomada de decisões

Obter um software de gestão trará acesso a diferentes dados para empresa. Como explicamos anteriormente, ele será crucial para a coleta e gerenciamento dessas informações de maneira acertada.

Dessa maneira, é possível estar a par de como o negócio se comporta e perceber o que é preciso mudar para o empreendimento melhorar. Saber realmente quais são os pontos fortes e fracos das estratégias da empresa.

Bem, este texto procurou esclarecer ao máximo sobre o que são os índices de liquidez e como você pode acompanhá-los e calculá-los. Quer continuar aprendendo por meio de nossos conteúdos exclusivos? Então, assine agora nossa newsletter!